[ editar artigo]

Diário de bordo semanal - Relato de experiência de uma tele aula para alunos com autismo

Diário de bordo semanal - Relato de experiência 
de uma tele aula para alunos com autismo

Diário de bordo semanal - Uma proposta metodológica utilizada para registro das tele aulas com auxilio das ferramentas tecnológicas para  o Atendimento Educacional Especializado (AEE) , para alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) no período de quarentena em função da pandemia COVID – 19, de uma escola pública do estado de São Paulo, cidade de Mogi das Cruzes, exemplo de uma aula que compõe o roteiro de estudos.

Segundo a Política Nacional de Educação Especial (MEC,2008) na perspectiva da educação inclusiva define que a função do Atendimento Educacional Especializado (AEE) é identificar, elaborar e organizar recursos pedagógicos e de acessibilidade para a eliminação de barreiras em prol da plena participação dos estudantes com deficiência, considerando suas necessidades específicas para serem atendidos nas salas de recursos ou itinerâncias dentro das escolas públicas. Entretanto, devido ao período de quarentena (COVID-19) foram necessárias as escolas se organizarem e se adequarem para implementarem uma nova rotina de estudos para os alunos continuarem aprendendo, mesmo não comparecendo à escola.

Os alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) considerando suas necessidades específicas, fazem parte desse atendimento. Dentro das especificidades de cada aluno com TEA ´podemos considerar que o que funciona para um estudante com autismo pode não funcionar para outro. O recomendado é que se procure conhecer todos os alunos de forma individual e  perceba como cada um aprende. Mais do que um conhecimento específico, a inclusão dessas crianças e adolescentes requer uma mudança no modo como a escola pensa e o professor realiza esses atendimentos. (Diversa,2018)

E nesse momento de pandemia, que se refere a uma experiência de vida excepcional que foge do controle de nossa realidade diária pessoal e profissional. Nós enquanto professores nos perguntamos: Como podemos continuar atendendo nossos alunos nesse período atípico dentro de suas casas? Qual a melhor forma para abordarmos essa situação para nossos alunos? Quais estratégias e recursos tecnológicos podemos utilizar para mediar sua aprendizagem?

Período onde os alunos estão em casa em isolamento com suas famílias, sem poder comparecer à escola e absorvendo para si toda essa situação que provoca sentimentos de incertezas, insegurança e medo. E com os alunos da Educação Especial, principalmente os alunos com autismo, que apresentam dentro de suas particularidades, dificuldades nas habilidades sociais e comunicativas, dificuldades no desenvolvimento de formal global, além de apresentar comportamentos e interesses restritos e repetitivos e necessidade de uma rotina diária. O que fazer?

Enquanto professora especialista do AEE para alunos com autismo, me senti desafiada a buscar uma proposta de atendimento pedagógico que pode ser atraente, dinâmica para oferecer a continuidade dos estudos com o auxílio de suas famílias e da utilização dos recursos tecnológicos.

Busquei conversar com as famílias, para identificar os recursos tecnológicos que dispunham para elaborar uma proposta pedagógica de atendimento condizente com suas possibilidades, de acesso à internet, computadores e celulares. Sendo assim, gostaria de compartilhar uma experiência que está dando muito certo, resultados identificados  na alegria, no entusiasmo dos alunos e no apoio do reconhecimento de suas famílias. Resolvi organizar uma proposta semanal de atendimento, "Diário de Bordo",  onde compartilho também, semanalmente com a coordenação da escola onde atuo.  Proposta de tele aula que visa oferecer aos alunos com TEA a oportunidade de terem sua aprendizagem continuada fora da escola, com aulas realizadas com auxílio dos recursos tecnológicos (plataforma digitais Teams, rede sociais – WhatsApp, vídeos), possibilitando a integração e interação entre o professor e o aluno com uma comunicação em tempo real, em um ambiente virtual. Proposta de atendimento pedagógico realizada de forma individual duas vezes por semana e em grupo a cada quinze dias, com a proposta de unir mais os alunos e suas famílias, onde o encontro é para jogar bingo. Os prêmios para esses jogos, acabam sendo  apenas simbólicos, são oferecidos de forma espontânea pelos participantes, como caixas de bombons, estojo confeccionado por uma das mães, e outros. E temos como meta, a realização de  um mega encontro após a pandemia 

Exemplo de uma aula realizada no AEE durante a semana de 18 a 22 de maio 2020.

Dados da aula:

Unidade Temática: “Matemática das coisas” - Medidas de comprimento: #réguaeobjetos  

“O eu, o nós, tempo, medidas, relações e transformações”

Dia e horário – 18/05/2020 - 9h00 as 10h00

Obs. A proposta para trabalhar com a tema:” Matemática das coisas”, está sendo inspirada com a leitura do livro: “A Matemática das Coisas” de Nuno Crato. Gradiva. Portugal, 2008. Em forma de pequenas histórias divertidas, Nuno Crato mostra que a matemática é essencial no mundo moderno e que pode ser compreendida por todos. O Prefácio indica que o livro "A Matemática das Coisas" pretende descortinar a importância da matemática no dia a dia.

Recursos utilizados:

Vídeo aula expositiva mediada em tempo real por vídeo de WhatsApp (celular), com a utilização de materiais concretos: régua, fichas de registros com descrição das medidas da régua, utilização de uma lousa interativa feita de papel branco com acetato e caneta apagável para melhor apresentar o conteúdo para os alunos.

Habilidades de aprendizagem com esta aula:

- Identificar e perceber a importância de fortalecer a musculatura para melhorar a postura e relaxar o corpo em momentos de cuidado de si, para sua saúde e do outro;

- Assumir posição de autonomia: criativa e expressiva;

- Compreender noção de tempo e localização: dia, mês, ano e horas.

- Leitura, escrita, oral, comparação (maior e menor), sequenciamento, ordenação, contagem de sequência numérica para medir (centímetros).

- Escolher e selecionar objetos pequenos próximos para realizar medições, identificar tamanhos e registrá-los.

- Resolver problemas que envolvem determinadas medidas (objetos) usando o centímetro

- Expressar ideias, desejos e sentimentos sobre suas vivencias.

1ª Parte:

Cumprimento de boas vindas (bom dia ou boa tarde), logo após solicitar ao aluno que esteja confortavelmente sentado para realizar movimentos para relaxar e despertar o tônus muscular dos ombros e braços, cabeça, mãos (punho e dedos) . Obs. Para a realização dessa atividade o professor pode combinar  com o aluno  para ele escolher uma música, crie alguns movimentos.

2ª Parte

Após a realização da ginástica laboral, perguntar ao aluno se os materiais básicos para realização da aula estão próximo do mesmo (caderno, estojo, régua etc).

Perguntar: Que dia é hoje? mês e ano. Solicitar ao mesmo que registre essas informações em seu caderno, assim como o tema da aula. Em seguida realizar uma explicação básica sobre o tema da aula. Após, algumas informações referentes a temática, solicitar ao aluno que pegue a régua e possa refletir e discutir sobre algumas questões:

Você já utilizou a régua? Onde?

Para que serve a régua?

Após explorarem a régua, solicitar ao aluno que desenhe a régua em seu caderno e registre as mediadas: 0...10...20...30. (solicitar ao aluno que realize de forma oral e escrita a sequência numérica da régua). Identifique o número inicial e final da régua, assim como, separar  de 10 em 10, identificando que 3 X 10 = 30 ou 10+10+10=30,  identificar a medida exata da régua. Em seguida perguntar:

O que podemos medir com a régua?

O que não conseguimos medir com a régua? Por quê

Solicitar aos alunos que utilizem a régua para medir alguns objetos que caibam dentro da régua (obs. importante deixar o aluno pesquisar e relatar suas pesquisas) exemplos: caneta, lápis, borracha, estojo. Depois que identificaram os objetos deverão registrar em forma de escrita e desenhos as medidas identificadas. Fortalecer a relação entre unidades de medida de comprimento (centímetros) e números naturais para medir objetos que caibam dentro da medida de uma régua. Em seguida mediar sobre esta atividade.

3ª Parte

Comunicar ideias e sentimentos para autoavaliação.

Para finalizar é proposto aos alunos que apresentem seus registros de medidas por meio da linguagem oral e mostrem os mesmos na tela. E relatem como foi a realização das tarefas da aula, o que foi mais fácil e o que foi mais difícil. Logo após é solicitado para que expressem algumas ideias, desejos e sentimentos sobre suas vivencias, as particularidades do que estão realizando em casa: jogos, leituras, filmes etc. Proposta para fortalecer:  Amabilidade, Resiliência, Autogestão e abertura ao novo.

Depoimentos das famílias (F. 01, F. 02, F.03) : 

" Estamos muito contentes com a parte pedagógica (...) , meu filho esta entusiasmado, toda vez que entra para fazer atividade, está muito atuante na vida emocional e pedagógica".   F. 01

"Estamos nos adaptando, mas estou feliz com sua dedicação, aliás, dedicação de sempre. Ele questiona sobre o fim da pandemia, as vezes compreende a necessidade dessas mudanças, outras vezes fica triste, se revolta, pergunta pelos amigos. Mas ele gosta do atendimento online".F. 02

"Os atendimentos estão ótimos é muito importante para a rotina de estudo dele. Ele tem esperado ansioso por cada aula. Assim como o feriado ele também espera. É extremamente importante para ele uma rotina e as aulas online por vídeo". F. 03 

Finalização e alguns questionamentos identificados: 

É importante que o professor respeite o perfil de aprendizagem de cada aluno, retomando o conteúdo, utilizando  material concreto sempre que possível para fortalecer o aprendizado,  de forma que o aluno possa interagir ou criar o mesmo. É identificado que a mediação por tele aula possibilita  aumentar a atenção do aluno com autismo,  visto que não há interferências externas. O aluno cria um rotina  esperando a aula por chamada de vídeo, ou as vezes o próprio aluno faz essa chamada. Outro atrativo é a ferramenta  tecnológica que possibilita auxilar a mediar a aula que  chama muito  sua atenção, o celular ou computador.  Sabemos que a convivência social, a interação com os amigos  e  a convivência  com o professor no ambiente escolar é fundamental. Mas, quando retornarmos para a escola precisaremos repensar e incluir novas metodologias mais  fortalecidas pelas tecnologias.

 

 

 

 

Mundo Adaptado ®
Maria de Lourdes  Moraes Pezzuol
Maria de Lourdes Moraes Pezzuol Seguir

Professora da rede pública do estado de S.P, atua no Atendimento Educacional Especializado (AEE) para alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Ler conteúdo completo
Indicados para você