[ editar artigo]

Podcast Papai Atípico: Criando conteúdo e vivenciando o passado, o presente e o futuro

Podcast Papai Atípico: Criando conteúdo e vivenciando o passado, o presente e o futuro

Há algum tempo eu venho produzindo a temporada de podcasts chamada "O que me falta?", onde saio em busca para entender porque foi tão difícil aceitar e amar minha filha. Essa é a primeira temporada de podcasts do Papai Atípico. Tudo surgiu de um desejo de compartilhar a trajetória de descoberta da minha paternidade, não só através de textos, mas de relatos, de conversas, de me tornar ouvinte de quem já andou por esse caminho.

E quando eu digo há algum tempo, quero dizer seis meses. Desde dezembro de 2019 venho planejando esse material que começará a sair na próxima segunda-feira, dia dezoito de maio, e será distribuído aqui pela Mundo Adaptado.

Só que confesso: gostaria que tivesse saído antes. Mas não saiu. E o motivo não foi por falta de entrevistas, tampouco por agenda. Muito menos por conta da Cachinhos Lisos, história de fantasia lançada durante o mês de março. A verdade, se é que eu posso dizer isso para justificar a demora para lançar essa temporada, é que produzir um conteúdo tão íntimo e pessoal me fez reviver sentimentos outrora adormecidos. Cada entrevista me levava de volta para o roteiro da gestação, para o filme do nascimento, para o enredo do desenvolvimento e da epilepsia.

Em paralelo a tudo isso, ainda tivemos um internamento por conta de crises e incômodos gástricos, onde mais uma vez nos questionamos até onde a resiliência pode ser tensionada e por quais trilhas nossa vida seguirá. 

Mas produzir conteúdo sobre a jornada interna não é só revirar o passado. É também desembrulhar o presente para o futuro. É tirar um pouco a neblina da frente para enxergar pegadas que estão lá para no auxiliar.

Muito anseios foram respondidos, muitas questões se fizeram notar. Muitas lágrimas rolaram, muitos sorrisos brotaram. Muitas amizades foram feitas e muitos aconchegos foram dados, sendo essas as maiores recompensas de todo esse processo.

São programas sobre as pessoas, o poder de compartilhar vivências e a identificação através dos detalhes nas diversas histórias. Espero que eles ajudem vocês a se encontrarem em suas paternidades, tanto quanto foram essenciais para mim. Então se acomode, pegue um café, um chá, ou um suco, e me acompanhe nessa jornada. 

Você pode ouvir o podcast no Spotify, ou aqui na Mundo Adaptado.

Ao entrar, você também tem acesso ao grupo onde vamos discutir os programas e trocar experiências. É gratuito, então venha compartilhar com a gente! 

Escute o trailer:

 

Mundo Adaptado ®
Guilherme Bucco
Guilherme Bucco Seguir

Editor de vídeo, começou a compartilhar as reflexões de sua paternidade atípica, como forma de compreender as mudanças em sua vida com a chegada de Dora, sua filha, que teve hipóxia no nascimento e tem epilepsia de difícil controle.

Ler conteúdo completo
Indicados para você