[ editar artigo]

Essa tal epilepsia...

Essa tal epilepsia...

Juro que pensei que você não chegaria. Quando veio, achei que era só para dar um "Oi" e que iria embora para sempre. Mas,  você me enganou! Se escondeu nos exames, não quis aparecer... 

Veja só...ontem mesmo fiz um brinde com minhas amigas em homenagem a sua inexistência. Será que você ouviu o nosso brinde e se incomodou? Não acredito!
Bem que me avisaram que você era  traiçoeira, que não poderíamos confiar em ti. 
Então, você voltou. Agora para marcar presença e dizer que sim, quer ficar!

Tudo bem...já que essa é a sua vontade vamos nos conhecer, deixe-me conhecê-la. Conhecer a tal ponto de saber até mesmo quando você virá. Deixe-me conhecê-la o suficiente para saber como te tratar quando você chegar perto da minha Lelê e,  como algumas amigas, não me desesperar tanto com sua presença.

Mas já aviso: não precisa nos visitar sempre. Vou fazer tudo o que for preciso para não te dar o  trabalho de aparecer. Mas, se for inevitável vir até nós: comporte-se! Nada de "desarrumar a casa", deixe tudo no lugar.  Já que estamos nos conhecendo e viveremos juntas, quero uma relação sem abusos!

Essa tal epilepsia...

 

Mundo Adaptado
Shirley Ordonio
Shirley Ordonio Seguir

Publicitária com formação em Marketing, Administração de Empresas e Secretariado Executivo. Téc. em Webdesigner. Fundadora do Projeto LIA (Lazer, Inclusão e Acessibilidade), Dir. da Assoc. Dar a Mão. Membro do Grupo PR Doeças Raras. Palestrante.

Ler matéria completa
Indicados para você