Sistema de trilhos para guincho Handi-Move
[editar artigo]

Sistema de trilhos para guincho Handi-Move

Na semana passada, uma cliente me questionou sobre a possibilidade de instalar algo parecido como o sistema de guincho da Handi-Move, pois poderia melhorar muito o seu dia a dia nos cuidados com seu filho. Este produto é produzido na Bélgica, e foi desenvolvido a 30 anos atrás. Como considero importante respeitar a autoria e o investimento que uma empresa já fez sobre a solução do problema, contatei a empresa questionando se haveriam representantes pelo Brasil.

Antes da receber a resposta, iniciei uma análise da solução: Qual o principal benefício que esta solução oferece para uma pessoa com deficiência e seus familiares?

O principal benefício perceptível é o estabelecimento de rotas para pessoas com deficiência de locomoção e a facilitação de percorre-las. Permitiria eliminar a necessidade de transferências. Se uma pessoa tem que sair da cama para o banheiro, teria sem este sistema, que fazer uma transferência da cama para a cadeira e depois da cadeira para o vaso sanitário, ou chuveiro. Este sistema possibilitaria fazer este percurso direto. O mesmo pode acontecer para ir para sala, escritório ou cozinha.

Fiquei convencido de que seria uma solução que pode realmente proporcionar uma redução do trabalho e uma melhoria da qualidade de vida. Mas bastaria ter este produto em mãos para que pudéssemos usufruir de todos os benefícios pensados neste sistema? A resposta é não! O coração deste sistema é outro

Este produto necessita de um projeto de readequação estrutural, que pode ser a parcela mais complicada para a aplicação e efetivação do sistema, mais importante até do que a própria disponibilidade do produto que a empresa oferece.

Explico melhor. Nossos processos construtivos possuem características que dificultariam muito a aplicação de produtos com estas características, ou seja, um sistema de guias apoiadas no teto e que permitem a ligação entre determinados cômodos. Nossa lógica considera que estas ligações devam ser feitas a partir do piso.

A começar pelas situação das portas. Pela nossa tradição construtiva, construímos portas com alturas de 2,10 metros de vão, sobre os quais inserimos vergas (segmentos de barras de aço) para suportar os cerca de 50 cm de paredes que construímos sobre estes vãos.

Ainda sobre estas paredes com vãos, realizamos cintas de travamento das vedações, com armações constituídas por vergalhões de aço e concreto, sobre as quais descarrega-se a carga das lajes. Estas cintas possuem altura em torno de 20cm, mas podem ser mais altas. Nem sempre é aconselhável simplesmente perfura-las para a passagem do trilho.

E por último, devemos avaliar se a laje construída possui resistência para suportar cargas pontuais referentes a fixação dos trilhos. Geralmente em casas térreas utiliza-se lajes de espessura reduzida que não seriam adequadas para esta finalidade. Deve-se considerar que cada ponto tenha que suportar o peso da pessoa, mais o peso do equipamento, mais o peso dos trilhos, considerando o fator de segurança.

Após a realização de uma análise estrutural, que variará de caso para caso, deve ser feito todo um projeto de readequação, o qual podem ser propostas soluções de intervenções estruturais para suprimir algumas das incompatibilidades apontadas anteriormente. Pode-se, por exemplo, inserir uma viga aparente metálica sob a laje para que esta receba a carga dos trilhos e descarregue nas vedações, ou em pilares próprios.

A resposta da Handi-Move chegou. Infelizmente não possuem representantes e não estão pensando em se expandirem para nosso país. Mas, após esta análise, estamos convencidos de que isto não é um impedimento para desenvolvermos outras possibilidades de soluções para usufruir destes benefícios. O produto que Handi-Move oferece tem suas características estéticas e benefícios próprios, e consideramos importante respeitar seu direito autoral. Mas se um sistema de trilhos tiver sido adequadamente projetado e executado, haverão outros produtos substitutos que permitirão usufruir dos benefícios desejados e que estão disponibilizados pelo mercado nacional.

Design4inclusion se disponibiliza para desenvolver e solucionar este desafio.

Mundo Adaptado
João H. Fontenelle
João H. Fontenelle Seguir

Arquiteto por formação e designer por paixão, desenvolve mobiliários e instalações para pessoas com deficiências físicas ou pessoas idosas, com propósito de conciliação entre aspectos funcionais com qualidades lúdicas e estéticas.

Continue lendo
Indicados para você