[ editar artigo]

Semana Mundial do Aleitamento Materno - um olhar para os bebês prematuros

Semana Mundial do Aleitamento Materno - um olhar para os bebês prematuros

No outro texto falamos sobre como manter a produção de leite da mãe do bebê prematuro, agora vamos falar de outra forma a fonoaudiologia vai te auxiliar no preparo para a amamentação:

No momento que o seu pequeno grande guerreiro estiver estável é a fonoaudióloga que vai auxiliá-lo no aprendizado de mamar, sugar e deglutir o leitinho de forma harmônica e coordenada. É essa profissional que vai estar ao lado de vocês DOIS ajudando no processo de alimentação!

Amamentar pode não ser algo muito fácil, ainda mais quando estamos falando de um prematurinho. Mas SIM, é possível amamentar um pequeno apressadinho que nasceu antes da hora!

Na verdade, se você parar para pensar são os prematuros os que mais se beneficiam do leite materno, pois é esse líquido precioso que ajuda a proteger seu filho contra infecções, é facilmente absorvido e evita alergias (dentre vários outros benefícios!).

Mas você pode estar se perguntando: - e enquanto o meu bebê ainda não puder mamar? Hoje em dia podemos contar com medicamentos que podem ser prescritos por médicos que auxiliam na produção do leite materno. Esses medicamentos associados à ordenha frequente vão te ajudar a manter a produção de leite enquanto o bebê ainda não tiver condições de mamar no seio materno.

Com o passar dos dias, à medida que a fonoaudióloga preparar o bebê para mamar (com exercícios específicos) as habilidades de sucção e de deglutição irão se desenvolver e o bebê irá adquirir condições de alimentar-se por via oral! Neste momento a equipe da UTI Neonatal vai avaliar a possibilidade da amamentação começar!!!

Podem ser feitas as técnicas de relactação ou translactação, onde o bebê é colocado para sugar no seio materno, uma pequena sonda é posicionada junto ao bico do seio com saída de leite no momento em que o bebê mama. Essa técnica deve ser usada sob orientação de um profissional capacitado e por um curto período de tempo. A diferença: na translactação é utilizado o leite materno e na relactação é utilizada fórmula láctea.

Agora se você aceita uma dica da fono: não aceite dicas... Todo mundo tem a intenção de ajudar e vão contar infinitas histórias e técnicas utilizadas com a “prima da conhecida da vizinha” que deram certo. Procure sempre seguir as orientações da equipe de saúde que acompanha seu bebê.

Por fim, quero te lembrar (e não me canso de falar isso para as mães que eu atendo) nada disso que está acontecendo é culpa sua! Se o leite secou a culpa não é sua; se o bebê ainda não conseguiu sugar no seio materno a culpa não é sua. Nós mães temos a mania de nos responsabilizar por tudo o que acontece e vivermos em constante busca pela perfeição. Tenho certeza que somos o melhor que podemos ser em cada momento da vida dos nossos filhos! E saiba: seu bebê vai ser apaixonado por você como você é!

LEMBRE-SE:

  • Faça a ordenha do leite desde o nascimento do seu bebê - quanto mais você ordenhar, mais leite vai produzir!
  • Descanse sempre que possível e beba bastante água, isso auxilia na produção de leite!
  • Quando estiver no banco de leite, na UTI neonatal converse com outras mamães, trocar experiências, escutar alguém que já passou pelo que você está vivendo vai te mostrar que você não está sozinha no mundo!!!

          Boa sorte nessa aventura que é a maternidade!!!

Até a próxima postagem...

 

Crédito da foto: Free Pik

Mundo Adaptado
Carolina Yuki
Carolina Yuki Seguir

Fonoaudióloga formada pela USP Especialista em aleitamento materno Especialista em Disfagia Há mais 10 anos trabalha com crianças e adultos com deficiências múltiplas, síndromes e alterações de fala e motricidade

Ler matéria completa
Indicados para você