[ editar artigo]

Podcast Papai Atípico: Valmir e o que me espera

Podcast Papai Atípico: Valmir e o que me espera

A história do Valmir, enquanto pai de um adulto com paralisia cerebral e totalmente dependente, representa algo do qual eu fugi desde o nascimento de Dora: uma vida trocando fraldas, carregando no colo, tirando e colocando na cadeira de rodas, e talvez até acamada. Encarar esse futuro é me sentir atrelado a minha filha, não pelo vínculo paterno, e sim pela certeza de sua dependência. 

É bem provável que Dora não vá pedir para morar sozinha na cidade onde estudará. Não ficará em casa lendo alguma coisa enquanto Ana e eu vamos ao cinema. E a falta dessas realizações, se faz presente o capacitismo do qual eu tentava, em vão, me desvencilhar.

Julguei ter minha vida desperdiçada e minha paternidade anulada. Olhos alheios refletiam a imagem de um homem com uma capa de infelicidade autoimposta, onde estava bordada a pergunta "que vida é essa que nos espera?".

Ao evitar relatos como o do Valmir e ter como certeza apenas um porvir, pouco a pouco fui escapando de minha família. Era um movimento da inconsciência, muito apreciado por sua contraparte. 

O futuro pode ser sim assustador, principalmente quando vivemos somente por ele. Talvez eu passe o resto de minha vida trocando minha filha, sem ouvir uma palavra sua. Mas se a vida me dá essa previsão, me resta transformar a tempestade em brisa.

 

Mundo Adaptado ®
Guilherme Bucco
Guilherme Bucco Seguir

Editor de vídeo, começou a compartilhar as reflexões de sua paternidade atípica, como forma de compreender as mudanças em sua vida com a chegada de Dora, sua filha, que teve hipóxia no nascimento e tem epilepsia de difícil controle.

Ler conteúdo completo
Indicados para você