[ editar artigo]

Mundo Adaptado fala sobre maternidade atípica no #PapoPearson

Mundo Adaptado fala sobre maternidade atípica no #PapoPearson

 

Evento será transmitido pelo perfil da Pearson no Linkedln, quinta-feira (30), às 16h

Em 2019, quando meu filho já tinha um ano de idade, resolvi começar a escrever nossa história aqui na Mundo Adaptado. Naquela época, já conhecia a plataforma e uma amiga, a Beatriz Yuki, me convidou para contar a minha experiência sobre Pé Torto Congênito (PTC), deformidade com a qual aprendemos a conviver dentro de casa. 

Levei um tempo para ter coragem e força para abrir a minha (a nossa!) intimidade e escrever sobre algo que seria lido por tantas pessoas. Mas sentia a necessidade de colocar para fora tudo que estava sentindo e amenizar, de certa forma, a minha dor como mãe atípica. Comecei escrevendo sem imaginar ou mesmo ter a pretensão de que aquilo que estava contando, de fato, poderia ajudar outras famílias. Ajudou e continua ajudando.  

Com o tempo, as pessoas foram acessando e buscando meus relatos, primeiro via Google, depois chegando até aqui. Passei a ser procurada por outras mães que enfrentavam desafios semelhantes e buscava atendê-las com carinho, para que se sentissem realmente acolhidas em todas as etapas que estavam vivenciando do tratamento de PTC.

Falar sobre maternidade atípica e tudo que envolve, principalmente, o Pé Torto Congênito é um trabalho de formiguinha, requer estudo, conhecimento, didática e um ambiente de amor que contribua para que meu filho cresça em uma sociedade mais justa e inclusiva, menos preconceituosa. 

O desafio é grande! Mas, já que comecei, não posso parar (rs). 

Desde aquele primeiro texto escrito sem pretensão, levantei uma bandeira que se transformou em luta diária para que mais crianças que nascem com a deformidade recebam tratamento adequado e as famílias sejam acolhidas da melhor forma possível. Essa luta gerou muitos conteúdos aqui,  contatos, histórias, aprendizados e convites, como este que recebi da Pearson e convido vocês, leitores e seguidores da Mundo Adaptado e meus também, a participarem. 

Podemos mudar realidades se falarmos sobre o que precisa ser falado! 

Espero vocês!

Mundo Adaptado
Franciela Fernandes
Franciela Fernandes Seguir

Sou Jornalista, casada, mãe do Martim - um menino cheio de vontades, sorridente e dócil. Adoro conhecer e me emocionar com histórias de vida. Sei que temos muito a adaptar neste mundo nem sempre adaptável, mas podemos e devemos fazer a nossa parte.

Ler conteúdo completo
Indicados para você