[ editar artigo]

Proposta pedagógica para pessoas com TEA - como trabalhar a alimentação saudável com eles?

Proposta pedagógica para pessoas com TEA - como trabalhar a alimentação saudável com eles?

Integrar, interagir, criar, inventar, dialogar e divertir-se com a possibilidade de colocar no papel desenhos, letras, palavras, reorganização de tirinhas e sequência de imagens, onomatopeias dentro e fora dos balões com aspectos concretos e sensoriais. Todas essas ações representam as experiências vividas por quatro alunos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) da Escola Estadual Maestro Antonio Marmora Filho, em Mogi das Cruzes,  São Paulo. Eles fazem parte do Atendimento Educacional Especializado (AEE).

A proposta pedagógica que apresento logo abaixo teve como inspiração o personagem André (menino com TEA) da Turma da Mônica e um pé de morango, um tipo de abordagem que pode ser encontrada no Guia  Alimentar para População Brasileira. 

Enquanto professora, relato a vocês que aprendo muito com estes alunos porque eles me fazem ser uma pesquisadora assídua e construímos juntos o aprendizado. Eu diria que é uma proposta de aprendizagem afetiva, efetiva, diferenciada, desafiadora, motivadora, especuladora que fortalece a autoestima, incentiva autonomia e promove resultados positivos.

Compartilho abaixo com vocês o trabalho dos meus alunos e espero inspirar novas ideias para quem trabalha com crianças e jovens com deficiência.

Mundo Adaptado
Maria de Lourdes  Moraes Pezzuol
Maria de Lourdes Moraes Pezzuol Seguir

É professora especialista para alunos com autismo na rede pública de S.P, licenciada em Educação Física, mestrado em Educação, especialista em autismo, neuropsicopedagogia e psicomotricidade e brinquedista pela ABBri e membro da Ecobrinquedoteca.

Ler conteúdo completo
Indicados para você