[ editar artigo]

Alguém pode morrer durante uma crise epiléptica? Post 5

Alguém pode morrer durante uma crise epiléptica? Post 5

Alguém pode morrer durante uma crise epiléptica?

Sim, embora isso seja muito raro.

O risco de morte durante uma crise é significativamente maior quando esta tem duração superior a trinta minutos.

Pacientes que apresentam crises com duração superior a trinta minutos devem sempre ser conduzidos a um serviço de emergência para serem medicados e para a realização de exames laboratoriais.

A maior parte das pessoas que morrem durante uma crise convulsiva, não morrem diretamente devido ao fenômeno epiléptico, e, sim, de forma indireta devido acidentes, traumatismos cranianos ou complicações como as pneumonias aspirativas maciças.

Crianças com epilepsia também podem apresentar morte súbita no leito. São fatares de risco para esta morte súbita ter menos de 2 anos de idade, ter epilepsia de difícil controle medicamentoso e estar fazendo uso de mais de 2 medicações antiepilépticas.

_____________________________________________

Podem ocorrer falsas crises epilépticas?
_____________________________________________

Sim. Tanto as pessoas com epilepsia como aquelas que nunca tiveram uma crise podem, em determinadas circunstâncias, 
apresentar uma falsa crise epiléptica.

Em momentos de grande ansiedade, alguns indivíduos podem desencadear uma respiração rápida e ofegante, levando à produção excessiva de dióxido de carbono, alterando a bioquímica sanguínea, e desencadear perda da consciência e movimentos que podem ser confundidos com uma crise epiléptica.

Todavia, um médico experiente observando estas manifestações clínicas tem condições de diferenciar as crises epilépticas verdadeiras das falsas crises.

A simulação de crises epilépticas é, 
estatisticamente, mais frequente no sexo feminino e a partir da adolescência.

Lembrar, sempre, que pessoas comprovadamente epilépticas podem também apresentar falsas crises ou mesmo simulações de crises epilépticas oque pode confundir médicos e familiares quanto ao real controledas crises com a utilização de medicamentos antiepilépticos.

Ler matéria completa
Indicados para você