[ editar artigo]

Adaptando a minha cabeça e pensamentos

Adaptando a minha cabeça e pensamentos

Um dia, não lembro bem a data, só lembro que estava chegando para atender um novo cliente e o que acontece depois é o mais importante.

Neste dia conheci a Carla, mãe do Leo. Ela sentou comigo e explicou sua ideia para ajudar mães e familiares de crianças especiais, lembro que para ela não estava sendo um bom dia, por algumas dificuldades da vida. Mesmo assim, ela me contou sua história, me falou do Léo, contou tudo que passou e a luta diária com seu filho.

Saí de lá feliz em ver uma pessoa querendo fazer a diferença do mundo e abrindo o caminho de uma vida melhor não só para seu filho mais para muitas mãe e crianças.

Comecei a ler o Mundo Adaptado desde a primeira postagem, de Titulo " Explorar o universo imaginário e diversos formatos dos livros", a primeira coisa que pensei foi: Estas mães usam livros?

O segundo post foi "Brincar e explorar limites", ler e brincar. Aí pensei: Gente, até agora tudo normal! Tá mais porque estava esperando algo diferente?

Aí que me dei conta, que quando olhamos para uma criança especial não podemos esquecer que são crianças, elas têm limitações, mas são crianças. Elas têm vontades, elas têm suas manias, estão desenvolvendo habilidades, caráter, estão aprendendo... Tudo normal!!!

Como a minha cabeça automaticamente estava errada, pensei em alguns casos que me lembro, por exemplo, estar em um restaurante e o garçom perguntar o que a pessoa cadeirante vai comer para seu acompanhante. Oi? Desculpa aí moço ele está na cadeira de rodas, mais sabe o que vai comer, o que ele gosta e até tem dinheiro para pagar.

Comparei-me a este garçom lendo cada post e o outro post foi " Escola - o impasse da inclusão ou da falta dela". Neste dia parei para lembrar a minha infância, na minha sala tinha duas meninas com deficiência visual. Dei-me conta que nunca falei com elas, pensei, pensei e lembrei que a minha professora nunca nem explicou o que elas tinham. Criança é curiosa profe!!!! Que falha hein!!!

Eu poderia ter brincado com elas, poderia ter estudado junto, de novo tudo normal!!! Lembrei que fui igual o garçom.... Por que minha professora não falou nada?

Ainda estava com estas perguntas na minha cabeça quando o Mundo Adaptado vem com novos posts e histórias de bravura, e foi assim que conheci a Beatriz, Angélica, Viviane, Thais.... e o meu mundo virou!!!

Virou e se tornou um Mundo Adaptado!!!

Deixo aqui para vocês pensarem um pouquinho em tudo isso e voltamos a nos falar daqui uns dias!

Não se esquece de convidar seus amigos para acompanhar tudo aqui, faz seu cadastro e conversa com a gente.

Ah!!!Sou a Mel, não tenho filhos, nunca passei por nenhum problema especial, mas eu me importo!

Mundo Adaptado
Mestre Beracode
Mestre Beracode Seguir

O parceiro perfeito para ajudar você a dominar a plataforma Beracode!

Ler matéria completa
Indicados para você