[ editar artigo]

Vamos falar sobre mielomeningocele?

Vamos falar sobre mielomeningocele?

Oi, gente!

Sou novo por aqui, então vamos às apresentações!

Um dia antes de eu nascer, lá em outubro de 1990, minha mãe fez o último ultrassom do pré-natal e os médicos encontraram alguma coisa, mas disseram que podia ser só uma sombra do ultrassom.

No dia seguinte nasci às 22h05 e na manhã seguinte já fui pra sala de cirurgia fazer a correção da mielomeningocele (a tal “sombra” no ultrassom). Dois meses depois, coloquei a DVP (válvula da hidrocefalia, pros íntimos), que tenho até hoje.

Durante toda a minha infância e parte da adolescência, fiz acompanhamento na AACD aqui em São Paulo e ainda passo pelo menos uma vez por ano com médico de lá.

Minha lesão é S1-S2 (lombo-sacra) e como sequela tive bexiga e intestino neurogênico, o pé esquerdo chato e a sensibilidade nos membros inferiores afetada. Aprendi a fazer cateterismo com sonda para esvaziar a bexiga por volta dos sete anos de idade e faço até hoje.

Sou formado em jornalismo, tenho pós-graduação na área e trabalho com assessoria de comunicação na Prefeitura de Caieiras, cidade onde moro desde que nasci.

Sempre fui muito ligado em esportes, já fiz karatê, na escola adorava jogar basquete (coisa que to retomando agora) e vôlei. De uns anos pra cá comecei a participar de corridas de rua também. A minha "estreia" foi na Bravus Race, uma prova cheia de lama, obstáculos e superação.

Esse na foto, praticando arvorismo, sou eu: um apaixonado por adrenalina.

Vamos falar sobre a mielo?

Eu me coloco à disposição para conversar e trocar experiências com quem tem mielo ou com familiares e cuidadores. Aliás, fiquem à vontade para sugerir algum tema que achem interessante para um segundo texto. Deixem as sugestões logo abaixo nos comentários. Até mais!

Mundo Adaptado ®
Renan Crema
Renan Crema Seguir

Jornalista, louco por esportes e contato com a natureza. Mielo + DVP corrigidas há quase 30 anos e contando.

Ler conteúdo completo
Indicados para você