Mundo Adaptado
Mundo Adaptado
Você procura por
  • em Publicações
  • em Grupos
  • em Usuários
VOLTAR

SAINDO DA CAMUFLAGEM AUTÍSTICA

Jacson Marçal
mai. 10 - 3 min de leitura
000



Muitas dúvidas, muitos questionamentos sobre o que é ser Autista, acredito que essa dúvida maior só ocorre quando não sabemos se aceitamos ou não ser Autistas.


No processo de neurodesenvolvimento todos os dias sou questionado sobre características singulares e particulares que muitas vezes se repetem em nosso meio neurodiverso, como algumas a seguir;


Jacson você gosta de festas? Jacson você consegue se sentir bem em um ambiente externo? Jacson você fica irritado às vezes? Jacson como são suas estereotipias? Jacson você tem sua hipersensibilidade constante? Jacson você tem sentimentos? Etc...


A resposta está la, está no seu interior, na sua essência, cada autista tem uma particularidade individual, porém em grande maioria tem seus ritos, estereotipias e características que se repelem em meio aos neurotípicos.


Vamos utilizar o exemplo do primeiro questionamento? Eu odeio festas, eu não gosto de surpresas, isso define minha característica particular com reações novas ou a sensibilidade de saber que essa data representa algo incomum e desnecessário para a comemoração constante e repetitiva, porém por viver em um meio social tenho que me camuflar parcialmente para evitar maiores retrações.


Queria eu como Autista não ser obrigado a explicar essas particularidades, porém seria eu mais incoerente ainda em achar que outras pessoas, neurotípicos, entendessem o profundo e vasto meio de pensamento que se passa em minha mente.


Autistas podem não definir uma única estratégia de negar o que para muitos é extremamente necessário, como a extrema necessidade de mostrar afeto, carinho constante e irrefutável, acredito que o afeto dentro desse aspecto já seja provado pelas experiências diárias de convívio e desenvolvimento social que enfrentamos diariamente.


Um convite para as dúvidas de plantão, as vezes devemos comparar menos, pode ser o primeiro caminho para aceitação de ser quem você sempre foi nesse vasto meio neurológico de seu neurodesenvolvimento.


Aceite ser quem você é sem se preocupar com as máscaras que a sociedade lhe cobra, essa liberdade da camuflagem social lhe trará liberdade, vai por mim, já carreguei esse fardo por vários anos antes do meu diagnóstico e não tem nenhum valor real para os neurotípicos, minha única descoberta foi saber que a liberdade de expressão sem comparação lhe mostrou o melhor de mim para com a sociedade.


Autista Jacson Marçal @jacsonfier nas redes socais.


Denunciar publicação
    000

    Indicados para você