[ editar artigo]

Parte de seu mundo, parte de mim..

Parte de seu mundo, parte de mim..

Eu tenho um irmão com autismo, temos uma diferença muito pequena de idade entre nós. Quando meus pais descobriram que o Lincoln tinha algo diferente parece que o mundo caiu em nossas vidas.

Confesso que durante a infância eu não me importava muito em saber que ele ''era diferente'' até porque eu também não entendi o que se passava em sua cabeça. Eu me lembro que ele sempre foi muito ligado a mim, me olhava fundo nos olhos, ria, demonstrava quando estava triste e bravo também. Eu sempre tomei as suas dores, quando percebia que alguém fazia piada ou era preconceituoso eu simplesmente me tornava outra pessoa e lutava para o defender.

O tempo foi passado e quando o Lincoln chegou na adolescência tudo mudou, comecei a perceber que ele estava bem mais agitado, agressivo, temperamental e dava sinais de muita preocupação. Era muito complicado ele conseguir ficar muito tempo em uma escola, me recordo que depois de 2006 até 2013 ele passou por várias clínicas, e vivemos situações muito constrangedoras nesses locais pois percebemos que nem os profissionais que trabalhavam com educação especial sabiam respeitar uma pessoa com necessidade especial.

Minha mãe por várias vezes teve que abrir mão da sua profissão como educadora para cuidar dele, eu ia trabalhar super nervosa pois sabia que deixar ele com ela era muito arriscado, ele tinha várias crises de surtos e nem sempre ela conseguia dar conta.

Nos momentos em que ele ficava hospitalizado eu me sentia a pessoa mais impotente do mundo pois não sabia o que fazer, muitas portas se fechavam para nossa família.

Finalmente depois de muitos procedimentos, dias de sofrimento, horas sem dormir e gastos, em 2014 o Lincoln passou por um procedimento cirúrgico no cérebro onde começou a ter uma melhoria muito expressiva. Posso dizer que a sua cirurgia deu uma cara nova para ele e para nossa vida. Foi muito bom acompanhar toda essa mudança de perto, ver que ele reaprendeu a viver, a fazer coisas que nunca fazia antes sozinho e também a provar mais uma vez para todos a sua força e vontade de viver.

Seria errado da minha parte dizer que o autismo é uma droga, você aprende muita coisa ao ter ligação com um Universo bem diferente do seu, meu irmão me faz muito bem e feliz, apesar de tudo o que passamos eu sei que sempre posso confiar nele, somos muito amigos e jamais o abandonarei.

Quero inserir mais ele na sociedade eu percebo como ele gosta de estar perto das pessoas, em deixar ele mais a vontade nos lugares, ver como é importante ser livre.

Somos pessoas diferentes, vivemos em mundos diferentes mas em vários momentos eles acabam se cruzando e fazendo parte de um só, dentro do meu coração existe muito amor para dar e receber para ele, quero expressar isso e disseminar a causa do autismo cada vez mais.

Obrigada por fazer parte de mim, Lincoln!

 

 

 

Mundo Adaptado
Pamela Cordeiro
Pamela Cordeiro Seguir

Conexões - CRM

Ler matéria completa
Indicados para você