[ editar artigo]

Parque Adaptado

Parque Adaptado

Recebi um convite de uma mãe a alguns dias para conhecer um parque adaptado. A mãe estava bem animada em conhecer o parque junto com sua filha e confesso que também fiquei bem curiosa para conhecer.

Vendo a felicidade da mãe em me contar sobre o parque, percebi que poucas vezes durante esse tempo que trabalho com crianças especiais ouvi algumas mães dessas crianças contando que levaram seus filhos para brincarem no parque em um final de semana, por exemplo. Passeio tão comum entre pais e filhos não é mesmo?

Quando me lembro das vezes em que fui a parques quando criança e em tantas outras em que levei meus sobrinhos para brincarem, vejo quantas possibilidades encontramos nesses parques. Possibilidades de aprender a nos socializarmos quando convidamos um amiguinho novo  para brincar na gangorra conosco, possibilidades de trabalhamos nossos medos nos aventurando  no escorregador e tantas outras possibilidades podemos encontrar nesse lugar.

Mas não é difícil de entender o porquê dessas crianças não serem levadas aos parques, pensando nos parques que conhecemos como colocar uma criança cadeirante em um balanço, ou no escorregador, por exemplo? No mínimo exigiria um esforço bem grande desses pais, tornando um passeio que deveria ser prazeroso em trabalho cansativo.

Ainda não conheço o parque adaptado, mas quero conhece-lo em breve e imagino um parque que seja para todos onde crianças possam brincar juntas com ou sem necessidades especiais. E poder de agora em diante ouvir mais mães de crianças especiais falando que levaram seus filhos para brincarem nos parques.

O Parque Adaptado fica no Parque São Lourenço e é uma conquista do projeto LIA (Lazer, Inclusão e Acessibilidade).

Mundo Adaptado
Tânia Regina  Rodrigues
Tânia Regina Rodrigues Seguir

Fisioterapeuta - Corpo e Atitude

Ler matéria completa
Indicados para você