Founder Institute
[ editar artigo]

Founder Institute

Conheci o Founder Institute através de um evento em São Paulo, da Startse (empresa que fomenta um ecossistema de startups no Brasil). Em abril/17, fui com meu marido e irmã em um evento que eles proporcionaram, chamado Silicon Valley. Lembro perfeitamente como aquele evento nos ajudou a mudar conceitos e abrir a mente para grandes oportunidades.

Eu tinha uma ideia há uns 3 anos, mas sabia que era um projeto imensamente grande, como tudo que eu sonho, e por essa razão tinha medo de tentar.  Não sabia nem ao certo como fazer isso. Na metade de 2016, em um evento também da Startse, comentei com um investidor sobre a minha ideia, em meio a diversos empresários, e ele respondeu:                "Na sua ideia eu tenho interesse, vamos conversar". 

Minha ideia inicial era proporcionar ajudar familiares de crianças com algum tipo de deficiência, a encontrar produtos com maior facilidade para seus filhos, pois eu percebia que isso tomava muito meu tempo, e de outras mães também.

Fiquei um pouco assustada e acabei não evoluindo com o processo de criação da plataforma, sobre a qual eu havia comentado. Busquei algumas empresas que o próprio investidor indicou que pudesse me ajudar, mas não encontrava nenhuma disposta a iniciar esse sonho junto comigo. 

Voltando no evento de abril/2017, lembro-me que estávamos na primeira fila, e o salão contava com mais de 1000 pessoas. Em um determinado momento, subiu ao palco uma moça linda, falando português com um pouco de sotaque. Era uma russa que morava no  Brasil. Ela começou a falar de um programa do Vale do Silício, chamado Founder Institute (fi.co/about), que ajudava o empreendedor a estruturar o projeto desde a ideia inicial, mas que para isso, era necessário fazer um mapeamento de empreendedor.

Eu nunca tinha ouvido falar daquilo em lugar algum, não daquela forma. Então, quando ela desceu do palco só lembro de ter falado à minha irmã "Guarde meu lugar porque eu não posso perder essa moça de vista" e saí correndo atrás dela.

Quando a encontrei, contei a minha história rapidamente,  e em meio a uma euforia. Eu disse: "Marina, meu nome é Carla, sou mãe de uma criança que nasceu prematura extrema de 5 meses e hoje tem Paralisia Cerebral".  Ela me olhou entristecida, e em seguida lhe mostrei um cartão simples que eu havia feito, onde havia estampado várias desenhos de crianças com deficiência e felizes.

Ela sorriu no mesmo instante. Mal sabe ela que eu estava validando meu cartão de visitas. Era isso que eu queria, que as pessoas sorrissem ao receberem e não ficassem tristes com minha história.

Vieram marido e irmã atrás de mim e eu estava tão empolgada conversando com aquela moça que fiquei com medo de assustá-la. Foi quando a Marina contou que o Founder Institute estava em Curitiba e então pude perceber que não haviam coincidências.

Meu marido fez tanta questão que eu fosse a esse evento que acabei ganhando o ingresso com a seguinte frase de um diretor da Startse: "Renato, diga a ela para vir que nós pagaremos a entrada dela, pois Startups como a dela são as melhores do Mundo".

Aquela frase foi mágica e lá estava eu conhecendo tantas pessoas. A Marina logo me disse para fazer o teste DNA, ou seja, mapeamento de empreendedor,  e se eu passasse, poderia iniciar com uma turma que já estava fechada. Ela ainda fez questão de tirar uma foto com a gente e eu senti por ela um carinho muito grande como se fôssemos amigas de muitos anos. E foi o que nos tornamos.

Cheguei em Curitiba, fiz o teste e passei.  Eu não sabia direito o que me esperava. Foi tudo foi muito rápido e uma semana depois eu já estava participando do Founder Institute uma ideia tão valiosa para mim.

Meu marido se propôs a ajudar com os cuidados  do nosso filho Leo, enquanto eu me dedicava ao programa que exigia muito de mim. Eu não estava mais acostumada com tanta pressão. Havia muito tempo que não trabalhava e voltar ao mercado desenvolvendo uma Startup foi algo realmente impactante para mim.

Muitas coisas tristes aconteceram no meio do caminho: eu e meu marido tivemos diversos atritos, tornei-me uma pessoa muito mais estressada e cansada (mais ainda do que eu era), fiquei agressiva porque achava que ninguém compreendia o que eu estava passando. Virava noites e noites, meses sem dormir em prol do sonho de criar este projeto, que tinha como objetivo proporcionar qualidade de vida às famílias de crianças que possuem necessidades especiais. Eu sabia que essas famílias passavam as mesmas dificuldades que minha família passava diariamente. E eu via uma obrigação em fazer algo para que isso pudesse mudar. No fim, o meu propósito se virou contra mim. Eu mesma estava precisando de qualidade de vida.

O tempo passou...Conheci pessoas que me ajudaram a melhorar... a ser mais calma.... a aprender a respirar e até mesmo focar...

 Focar naquele momento, esquecer dos problemas pessoais, esquecer por um tempo das dores, tudo por um bem maior.

O Founder trouxe muitas mudanças em minha vida. Aprendi que o propósito forte é o alicerce da empresa, que pessoas vão entrar em sua vida para te testar e você terá que saber lidar com isso. Você precisará ser forte para dizer não quando necessário. Tenho certeza que este foi o maior aprendizado de todos. Dizer não!

Os profissionais que me avaliaram (mentores) são altamente qualificados no mercado nacional e internacional e eu tive a honra de estar aprendendo com eles.  Sou grata a Deus por essa experiência e sei que hoje sou uma pessoa mais forte, mais capacitada e posso seguir com meus objetivos, porque não vou desistir do meu propósito, nem mudá-lo!

Este programa fez com que eu enxergasse que tudo na vida depende de mim. Validar um produto é algo que deve ser feito a todos os instantes. Aprendi a pesquisar muito, a conversar com pessoas que me avaliaram negativamente, pois é importante saber o que elas estão enxergando de errado em nossa postura.

E esse conhecimento não levo apenas para dentro da empresa, levo para vida pessoal também.  

 

Agradeço imensamente todos que estiveram acompanhando meu desenvolvimento. A todos os mentores que tiveram paciência de entender o meu sentimento e ajudaram a traduzi-lo em palavras e imagens.

Agradeço aos amigos que fiz porque tenho certeza que muitos deles ainda participarão deste projeto junto comigo, à minha equipe que conquistei depois de algumas tempestades, à minha família que ajudou a segurar as pontas cuidando do Leo e, principalmente, agradeço ao meu marido. Por mais difícil que tenha sido, ele me ajudou me guiando até aqui, e abrindo meus olhos para as adversidades.

E não poderia terminar esse texto com outra frase, algo que tenho certeza a cada dia e que minha querida parceira de equipe, e mãe também de uma criança com deficiência, disse a mim ainda na noite passada:

 "Um sonho que se sonha só é só um sonho. Mas, um sonho que se sonha junto é realidade." (Raul Seixas).

Só tenho a agradecer todo esse aprendizado.

Mundo Adaptado
Carla Delponte
Carla Delponte Seguir

Empreendedora Social, Atriz, e mãe do Léo, um leão guerreiro!

Continue lendo
Indicados para você