[ editar artigo]

Devemos ficar atentos a características que o autismo poderá ser associado afetando a qualidade de vida.

Devemos ficar atentos a características que o autismo poderá ser associado afetando a qualidade de vida.

Devemos ficar atentos a características que o autismo poderá ser associado afetando a qualidade de vida em nosso meio, tais como obesidade, problemas cardiovasculares, diabetes entre diversos outros fatores.

O Autista tende a ficar restritivo a categorias de alimentos, muita das vezes esse combo poderá não ser tão saudável, eu mesmo antes do diagnóstico tinha rotinas não muito saudáveis que afetam todo meu processo de suplementação correta. Com a obesidade mórbida eu apresentei alto nível de açúcar no sangue, correlacionado a um estado pré diabético. 

Eu não estava apenas com sobrepeso, estava com obesidade mórbida, com 142kg precisava urgentemente mudar minha vida, foi então que em uma visita a uma endocrinologista, a mesma observou que por fatores genéticos, meu pâncreas tinha como base multiplicar toda açúcar agrupada no sangue, facilitando alguns fatores me deixam bem incomodado, tonturas, sudorese, irritabilidade maior, dores de cabeça enjoou e náuseas eram algumas das características que estavam associadas a essa desordem maior.

Eu estava também com o ritmo cardíaco bem no limite, minha pressão sempre ficava no limite além do folego que me faltava em consequência da obesidade em estado grave. Precisava mudar minha vida para mudar outra estatística que é realidade no autismo, a perspectiva de vida que é muito menor não apenas por condições coexistentes mais pré disposição a comorbidades.

Decidi mudar minha alimentação, praticar exercícios e além das terapias dei inicio a um processo bem complexo com rotinas para minha alimentação, organizando o horário, quantidade e líquidos associados a alimentação com ajuda de uma boa nutróloga e da minha endocrinologista consegui perder mais de 45Kg, hoje com 97Kg após doze meses venho me adaptando gradualmente com uma supervisão rigorosa e com os retornos a cada 6 meses nos profissionais, consegui sair do estado pré diabético, sair da obesidade mórbida e melhorar muito minha qualidade de vida.

Vejo muitos autistas apresentando alguma dessas características, isso me preocupa muito, pois o índice relacionado a tais fatores corresponde a uma taxa maior de agravantes relacionados a nossa própria qualidade de vida, precisamos conscientizar mais a comunidade e não esquecer de fatores secundários além do autismo que ficamos propensos as rotinas e ritos que anulam uma possível qualidade de vida.

Autista Savant - Neurocientista Jacson Marçal @jacsonfier no Instagram

Mundo Adaptado
Jacson Marçal
Jacson Marçal Seguir

Autista - Savant., Ativista e Voluntário. Humanas, Neurociência Médica  pela University de Duke 2020, Especialização em Certificado Internacionalmente em Neurofeedback & Biofeedback pela Conselho Nacional de Neurociência 2019, Especialista em ABA

Ler conteúdo completo
Indicados para você