[ editar artigo]

A liberdade de um autista

A liberdade de um autista

Muitas pessoas que possuem um ente querido com algum tipo de deficiência intelectual sabe como é complexo inseri-lo na sociedade e com o Lincoln não é diferente.

Desde que meu irmão foi diagnosticado com autismo encontramos muitas dificuldades em sair com ele para vários lugares, quase sempre são momentos que precisamos ter muita paciência e empatia para entender que o tempo dele é diferente. Veja um vídeo sobre autismo aqui. 

Se eu for contabilizar de fato as inúmeras oportunidades que estive ao lado dele em um local público posso afirmar que foi bem complicado pois as pessoas olham com desprezo e preconceito quando se deparam com outro ser humano que não apresenta aquele padrão da maioria e eu me sentia muito triste e com raiva também, ficava brava e bufando com os outros.

O Lincoln gosta muito de comer então sempre procuro levar ele em lanchonetes e cafés pois sei que vai aproveitar muito e de preferência em estabelecimentos que não sejam lotados. Outro lugar que ele gosta muito são parques mas nem sempre tenho o êxito de acertar o local pois é como ganhar na loteria ele pode curtir ou não.

Já faz um tempo que ele apresentava um comportamento arredio para opções de lazer, levei meses estudando e conversando com pessoas que pudessem me ajudar a entender o que poderia ser...

Realmente foi uma fase, pois há dois meses ele se mostra receptivo para ir ao cinema, andar na rua e frequentar um shopping. 

Essa foto da postagem mostra exatamente um capítulo único em que o Lincoln estava bem livre e sem amarras, dar confiança e tranquilidade para uma pessoa com autismo faz toda diferença no processo inclusivo.

Percebo que meu irmão gosta muito de pessoas, ele olha fundo dentro dos olhos de cada uma e se abre para abraços na maioria das vezes, isso me deixa muito feliz pois sei que sua serenidade é um fator muito importante para o progresso de seus comportamentos.

 

Mundo Adaptado
Ler matéria completa
Indicados para você