[ editar artigo]

Ensino remoto p/Alunos c/Deficiência Auditivo e Surdez: Fragilidades e Potencialidades

Ensino remoto p/Alunos c/Deficiência Auditivo e Surdez: Fragilidades e Potencialidades

Os alunos com deficiência auditiva e surdez apresentam a dificuldade de comunicação, onde professores de AEE realizam um trabalho de fundamental relevância para seu desenvolvimento e aprendizado. E com a pandemia o ensino remoto no seu início me apresentou diversas fragilidades, sendo elas a questão social, alunos com dificuldades na utilização e acesso à tecnologia e rotina.

Englobando fragilidades mencionadas acima, alguns alunos principalmente os surdos profundos que se comunica através da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) estavam sendo mais prejudicados, pois não são alfabetizados em Língua Portuguesa, contudo, enviar as atividades não fazia sentido e muitas vezes por chamada de vídeo as explicações não eram tão claras (com muitos imprevistos, falha na conexão, familiares prejudicando a atenção do aluno, entre outros).

Então resolvi gravar vídeos com as explicações das atividades e enviá-los via WhatsApp, porém os vídeos eram muito longos e acabavam sobrecarregando a memória do aparelho celular, fazendo com que os alunos “apagassem” o vídeo, não tendo a possibilidade de revê-lo em caso de dúvidas.

Participando dos ATPCs, foram abordados diversos temas de fundamental relevância para o ensino remoto, mas as experiências compartilhadas pelos colegas de profissão sobre tecnologia me levou a refletir e lembrar que eu tinha uma canal no You Tube que criei devido ao curso que havia realizado em 2018. A partir desta ideia realizei a ação, utilizei alguns recursos na sala de minha casa, uma TV grande para mostrar as atividades, pois os surdos necessitam do visual, literalmente ver o conteúdo que está aprendendo. Com isso, enviei para os alunos o link de acesso para assistir os vídeos contendo as explicações das atividades, assim facilitando a rotina do aluno, pois, alguns só tem um celular na residência e realizam as atividades no período noturno.

Esta foi uma potencialidade que colaborou com um todo, fazendo com que alunos que não participavam da interação durante do dia, tivessem a oportunidade de desenvolvimento, recebi feedback positivos de familiares e dos próprios alunos, pois quando indicava alguns vídeos do You Tube não esclarecia completamente o conteúdo enviado, porque o aluno já está acostumado com a didática de ensino de sua professora, com a forma que transfere os conteúdos trabalhados através da língua de sinais, sendo de forma mais clara e coerente. 

Dessa forma nós professores vamos nós reinventando e aprendendo no dia a dia como atingir nossos alunos durante o ensino remoto.

 

Mundo Adaptado ®
Gislaine Kamer
Gislaine Kamer Seguir

Professora AEE Deficiência Auditiva

Ler conteúdo completo
Indicados para você